Good Girls Revolt: a Mad Men do jornalismo?

Inspirada nas primeiras 46 jornalistas a processar o seu editor por discriminação sexual, Good Girls Revolt é o retrato promissor de uma redacção dominada pelo preconceito.

É como se estivessem a lutar pelo cama inferior do beliche na prisão: quem consegue fazer o homem que está a escrever o artigo parecer melhor“, comenta Nora Ephron (Grace Gummer), interrompendo a crispação [fascinante] gerada em torno do acesso a uma fonte de informação privilegiada.

Na redacção da News of the week, a hierarquia chega mesmo a ultrapassar o mero sentimento.

Dividido em três grandes andares, o espaço separa os brilhantes jornalistas das suas fiéis (leia-se inferiores) investigadoras.

Nora, à semelhança de todas contribuidoras da revista, integra este último grupo, mantendo, contudo, o espírito irreverente que as levaria à libertação.

Good girls revolt, a nova aposta da Amazon, reconta, de facto, a história dessa revolução e do nascimento do primeiro processo legal por discriminação sexual, no seio da imprensa dos anos 70.

enhanced-mid-28841-1446676546-6

Em 2012, Lynn Povich publicara Good girls revolt: how the women in news sued their bosses and changed the workplace [As raparigas amáveis revoltam-se: como as mulheres nos media processaram os seus chefes e mudaram o lugar de trabalho].

Hoje, a série de Dana Calvo promete levar às massas esta luta de sexos, emprestando-lhe, paradoxalmente, uma caracterização quase exagerada e alguma apatia fotográfica.

Good girls revolt partilha o mote genérico com a ilustre Mad men, mas, ao contrário da segunda, não conserva a imensa sofisticação visual e narrativa de que é feito o sucesso.

A redacção pode não viver tão curvada sobre o glamour que alimenta a publicidade, mas, ainda assim, carrega, irreversivelmente, uma nuance de encanto que o programa de Calvo não conseguiu captar no episódio piloto agora divulgado.

150923_PIV_Amazon-Originals_Good-Girls-Revolt_3_-2015-Amazon.com-Inc.-or-its-affiliates

Good girls revolt é, todavia, uma série importante, que, com a dose certa de investimento e mestria, pode, facilmente, vir a agarrar milhões de espectadores.

As raparigas não reescrevem“, sentencia McFadden (James Belushi), director da News of the week, fitando Nora sem perceber que, naquele instante, estava a presenciar o início imparável de uma tremenda mudança.

Anúncios

5 pensamentos sobre “Good Girls Revolt: a Mad Men do jornalismo?

    1. Provavelmente, não. Já que é uma série original do Amazon. O episódio piloto pode ser visto gratuitamente no próprio serviço, basta ter conta (https://www.amazon.com/gp/product/B017AOY4WS/ref=as_li_tf_tl/187-4120586-4446458?ie=UTF8&camp=1789&creative=9325&creativeASIN=B017AOY4WS&linkCode=as2&redirect=true&tag=metacritic08-20).

      Para todos os casos, a série já está a circular livremente no ambiente digital ahahah (http://geektv.me/watch/577877).

      Subscreveste ao Netflix? As séries e filmes disponíveis por cá são boas ou as melhores estão interditas?

      Liked by 1 person

      1. Mas a Amazon não vende séries para a Netflix? Tenho ideia que sim! Ainda não subscrevi, mas estou a pensar fazê-lo no prazo de um no… é uma forma de pagar “justamente” pelos conteúdos. Mas acho que a oferta ainda não é suficientemente boa!

        Liked by 1 person

      2. Penso que não, porque a própria Amazon tem um serviço semelhante, que, pelo que tenho ouvido, tem uma base de filmes bem melhor.

        Concordo com o pagamento justo e realmente é bem mais prático e seguro do que esses sites matreiros ahahha mas também se não tiver um bom videoclube não vale de muito pagar sem encontrar total resposta à minha fome cultural 😛

        Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s